(62) 99402-8419

Correio Popular

Notícias, vídeos e podcasts

Saúde alerta para sinais de agravamento da dengue

Sinais importantes da doença podem surgir a partir do terceiro dia, com a redução dos sintomas iniciais, como febre e dor de cabeça (Foto: SES)
Sinais importantes da doença podem surgir a partir do terceiro dia, com a redução dos sintomas iniciais, como febre e dor de cabeça (Foto: SES)

Secretaria da Saúde de Goiás (SES-GO) reforça o alerta para a população não se descuidar diante dos sinais de agravamento da dengue. Goiás já confirmou este ano duas mortes domiciliares, de um total de 63 óbitos confirmados e outros 99 em investigação.

A SES explica que os sinais importantes da doença podem surgir a partir do terceiro dia do diagnóstico, com a redução dos sintomas iniciais, como a febre e dor de cabeça, e o surgimento de outros sinais, entre eles, vômitos, dor abdominal, tonturas ao se levantar ou sangramento nas gengivas e no nariz.

SINAIS DE AGRAVAMENTO

“É muito importante falar dos sintomas, porque a dengue é diferente de outras doenças”, alerta o secretário da Saúde, Rasível Santos. “Na maioria das doenças, depois que passam a febre e demais sintomas iniciais, considera-se, em geral, que a pessoa está curada, mas para a dengue é diferente”, afirma a superintendente de Vigilância em Saúde da pasta, Flúvia Amorim

Nessa fase, é importante não se acomodar, acreditando estar caminhando para a cura total. “São sinais de alarme que demonstram que a pessoa pode, na verdade, entrar em uma fase mais grave da doença”, explica Flúvia.

“Se apresentar qualquer um desses sinais, você não deve ficar em casa. É preciso procurar imediatamente uma unidade básica de saúde, porque a evolução para a gravidade tem sido rápida e é necessário uma avaliação médica adequada”, reforça.

Goiás já registrou 139.398 casos notificados e 63.971 confirmados de dengue neste ano. O Governo de Goiás, por meio da Secretaria da Saúde, tem desenvolvido várias ações como a criação dos Gabinete de Crise Estadual e apoio aos municípios na implantação dos gabinetes de crise municipais.

“O cidadão precisar fazer a sua parte, tirando pelo menos dez minutos da semana para limpar seu imóvel, evitando deixar água parada, que são criadouros do mosquito da dengue”, recomenda Rasível.

Editado por Kattia Barreto via Secretaria da Saúde – Governo de Goiás

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp