(62) 99402-8419

Correio Popular

Notícias, vídeos e podcasts

Prefeito e vereadores se reúnem para discutir doação de áreas públicas a associações

O prefeito de Uruaçu, Valmir Pedro se reuniu na manhã desta quinta-feira (9) com o presidente da Câmara Municipal, Fábio Vasconcelos e com os vereadores Célia Bueno, Domingas Gouveia, Edivaldo Olímpio, Michel Mindilin, Rony Pietto e Paulo Sérgio. O objetivo foi discutir a polêmica gerada nas redes sociais e em grupos de WhatsApp, a cerca de projetos de lei de autoria do Poder Executivo que tramitam na Câmara Municipal. Os projetos propõem a doação de três áreas públicas a instituições ligadas às Igrejas Católica, Do Evangelho Quadrangular e Assembleia de Deus Missão.

O prefeito justificou aos vereadores que as áreas serão doadas às instituições com o objetivo de abrigar projetos sociais. Os projetos devem ser implantados em um período máximo de dois anos e caso isso não ocorra, os terrenos poderão ser retomados pela Prefeitura de Uruaçu.

Valmir Pedro disse ainda que ao contrário do divulgado, a área doada à Associação Semeando Vidas, ligada a Igreja do Evangelho Quadrangular, não está avaliada em R$ 2 milhões, mas em R$ 250 mil, de acordo com laudo de uma imobiliária de Uruaçu. Ele também esclareceu que o terreno está localizado às margens do Lago Serra da Mesa e não na zona urbana do município.
Ainda de acordo com o chefe do Executivo, os projetos a serem implantados pelas igrejas Católica e Assembleia terão foco no atendimento a crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Já o projeto ligado à Igreja Quadrangular será destinado a construção de cantina e alojamentos para atendimento de jovens e casais, que necessitarem de apoio e aconselhamento.
O projeto de lei para doação de terreno à Associação Missão Resgate será o único que não entrará na pauta de votações da sessão ordinária de segunda-feira, isso porque sofrerá modificações. O tamanho da área a ser doada será reduzida de dois mil para um mil metros quadrados. Depois disso voltará para apreciação do Legislativo.

Por: Sybelle Angela-jornalista

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp