(62) 99402-8419

Correio Popular

Notícias, vídeos e podcasts

Ex-vereadora de Alto Horizonte de Goiás é presa por invasão de terras indígenas

A ex-vereadora de Alto Horizonte de Goiás, Lauanda Peixoto Guimarães foi presa sob a acusação de liderar um grupo que invadiu terras indígenas em São Félix do Xingu, município que fica no sudoeste do Pará. A ex-vereadora é acusada de invasão, desobediência e exploração econômica de área indígena.
O momento da prisão foi marcado por tensão entre invasores e agentes da Força Nacional, durante a Operação de Desintrusão das Terras Indígenas Apyterewa e Trincheira Bacajá, da Polícia Federal. Os criminosos invadiram a Terra Indígena Apyterewa, do povo Parakanã.

Luanda já foi denunciada pelo Ministério Público Federal (MPF) por organizar e atacar agentes da Fundação Nacional do Índio (Funai) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), em 2020.
No ano seguinte, quando policiais cumpriam um mandado de busca e apreensão, a ex-vereadora foi presa por posse ilegal de arma de fogo, posse irregular de minério, manter em cativeiro animal silvestre, entre outros crimes, como o funcionamento clandestino de uma farmácia e um posto de combustíveis.
A ex-vereadora ainda teria articulado a derrubada de pontes na região para evitar que a operação fosse deflagrada pelos oficiais. Lauanda foi encaminhada para o Presídio Feminino de Marabá.

Ela foi eleita em 2016 pela cidade de Alto Horizonte de Goiás, mas teve o mandato cassado por extorsão. Lauanda e o companheiro, Rogério da Silva Fonseca, respondem pelo crime de concussão contra o prefeito da cidade, Luiz Borges (cabo Borges). Na ocasião, o casal teria exigido pagamento de R$ 30 mil por mês para o prefeito. Em troca, a prefeitura teria “governabilidade tranquila”.

Com informações: www.sbtnews.com.br

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp