(62) 99402-8419

Correio Popular

Notícias, vídeos e podcasts

Polícia prende estrangeiro por estelionato amoroso

f88a2f42-5384-4d28-b9cb-3c0d51f808a9
f88a2f42-5384-4d28-b9cb-3c0d51f808a9

A Polícia Civil de Goiás, através do Grupo Especial de Investigações Criminais da 17ª Delegacia Regional, com o apoio da Polícia Civil de São Paulo, deflagrou a Operação Smith e, prendeu, na capital paulista (São Paulo) e em Ferraz de Vasconcelos/SP, dois homens por golpe do falso militar americano.

O golpe causou um prejuízo aproximado de R$ 10 mil em uma vítima residente na cidade de Águas Lindas de Goiás. Além disso, foram cumpridos quatro mandados de busca domiciliar e sequestro de contas bancárias e arresto de bens móveis.

ESTELIONATO

Segundo as investigações, após adicionar a vítima nas redes sociais e obter número de telefone pessoal, o criminoso, passando-se por militar americano, conversou com a vítima, diariamente, durante 24 dias, ganhando a confiança da mulher.

Em determinado momento das conversas, o falso militar americano diz que enviou produtos de valor, como joias e outros bens móveis, para a vítima, contudo tais objetos teriam ficado retidos na rede aeroportuária do Brasil, sendo-lhe cobrada uma taxa, no valor de cerca de R$ 10 mil para a liberação dos produtos.

Após diligências, apurou-se que o aplicador do golpe é um homem da Nigéria, de 35 anos, residente na cidade de São Paulo/SP. De acordo com o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), nos últimos seis meses ele movimentou cerca de R$ 1,4 milhão, em apenas uma de suas contas bancárias. Valor é incompatível com a renda declarada, razão pela qual foi decretada sua prisão preventiva.

O segundo preso, também residente em São Paulo/SP, jovem de 18 anos, era o operador financeiro do esquema criminoso, responsável por receber em contas bancárias os valores angariados ilicitamente.

Tendo em vista que foram descobertas outras vítimas que também pagaram valores nas contas de tal jovem, verificando-se, em apenas uma de suas contas, uma movimentação de R$ 200 mil em dois meses, foi decretada também a prisão preventiva.

Cumpridas as formalidades de praxe, os presos ficaram à disposição do Poder Judiciário do Estado de São Paulo, onde passarão por audiência de custódia.

Por: Kattia Barreto / Agência Cora de Notícias

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp