(62) 99402-8419

Correio Popular

Notícias, vídeos e podcasts

Indústria goiana registra 7ª maior alta do país

A indústria goiana registrou a 7ª maior alta do país segundo levantamento divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira (10/10). Os dados da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) apresentaram crescimento de 5,6% em agosto deste ano, na comparação com igual período de 2022.

De acordo com os números, na passagem de julho para agosto, a produção industrial goiana subiu 1 %, ficando acima da nacional, que variou 0,5%. De janeiro a julho deste ano, Goiás registrou crescimento de 1,8% e, no acumulado dos últimos doze meses, 1,7%.

“Estamos entre os sete estados com melhor posição no Brasil, com destaque para o crescimento em atividades importantes da economia, entre elas, o setor de alimentos”, enfatiza o titular da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Serviços, Joel de Sant’Anna Braga Filho.

INDÚSTRIA GOIANA

A alta na atividade industrial, em Goiás, foi puxada pela fabricação de produtos alimentícios, que variou 10,3% em agosto, contribuindo com 4,15 pontos percentuais do avanço total de 5,6% nos últimos doze meses. Atividade do setor acumula alta de 6,1% no ano.

Destaque, também, para a fabricação de produtos químicos, que variou 27,7% em agosto. Em seguida, aparece a fabricação de produtos farmoquímicos e farmacêuticos, com salto significativo no mês de 16% e de 8,7% nos primeiros oito meses do ano.

Por outro lado, apresentaram quedas, em agosto, as seguintes atividades: fabricações de coque, produtos derivados de petróleo e biocombustíveis; veículos automotores, reboques e carrocerias; máquinas e equipamentos; indústrias extrativas; e vestuário.

NACIONAL

No Brasil, a indústria avançou em nove dos 15 estados pesquisados, entre eles, Amazonas, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, São Paulo e Goiás. Na contramão, unidades da federação como Minas Gerais, Pernambuco, Ceará, Bahia e Pará registraram recuos.      

A PIM gera indicadores de produção mês a mês para indústrias extrativa e de transformação. As informações permitem analisar nível de produção ao longo do tempo para estado específico ou entre unidades da federação em diferentes setores.

por Márcia Fabiana

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp